Burel Factory de regresso ao Modtissimo para “abrir mais portas”

  • Partilhar

A Burel Factory escolheu a edição 60+3 para regressar ao MODTISSIMO, “pois é uma feira que traz clientes muito interessantes e que já nos trouxe surpresas; tendo surgido a oportunidade, decidimos regressar para abrir portas já existentes e novas portas”, contou Inês Catana, merchandising assistant da Burel Factory, ao T Jornal.

Tendo já participado em edições anteriores do MODTISSIMO, a Burel Factory decidiu voltar para reforçar a aposta no mercado nacional – “no sentido de dar a conhecer a parceiros a nível nacional, até mesmo na confeção” – mas também há um foco no mercado internacional, um mercado em crescendo no certame.

“Na verdade são ambos, pois já tivemos clientes estrangeiros a vir do MODTISSIMO e o mercado japonês – em especial alguns dos nossos clientes – faz questão de estar presente no certame e portanto estaremos lá com eles”, salientou a merchandising assistant. Contudo, além do mercado japonês, a marca portuguesa especializada em burel pretende contactar com o mercado alemão e espanhol. Este último “é um mercado que não está tão explorado por nós, mas também seria bom encontrar clientes austríacos e do mercado do Norte da Europa”.

As expectativas são “boas, pois vamos sempre com boa disposição encontrar novas coisas, ter surpresas e conquistar novos desafios”. A empresa está a alargar a sua gama de burel, “que por norma é apresentada sempre na mesma gramagem e nós estamos agora a desenvolver gramagens mais finas para serem mais versáteis na aplicação no vestuário, não só outerwear, mas também para roupa mais casual”.

Para além dessa nova gama que estará em exibição, será também apresentada a gama de reciclados – que já é conhecida, “mas agora com uma nova versão de tingimentos orgânicos, tingimentos à base de pigmentos naturais e também um tingimento natural que é uma vertente mais artística, mas que correu bem e que vamos apresentar também pela primeira vez no MODTISSIMO”. Porém, Inês Catana não escondeu que algumas novidades só serão reveladas em primeira mão no certame.

Nos planos de 2024 está ainda alinhado o desenvolvimento de mais produtos em burel. “No entanto há também uma aposta na gama de moda a usar os nossos próprios fios de lã – não só para tecidos, mas também para a produção de artigos de malha, que é uma nova área para nós: estamos em testes e já temos alguns exemplares nas nossas lojas”, finalizou.

Próximo artigo
Bloomati entrega novas malhas sustentáveis no Modtissimo 60+3